Leite e Iogurte de Coco

Há uns 4 anos ouvi a frase: “O leite da vaca não é para os seres humanos, é para o bezerro!!”, e pela primeira vez, essa frase me pôs a pensar. Eu que adorava tomar uma tigela de leite gelado com sucrilhos todas as manhãs, tomei a decisão: parei de tomar leite! Mas como fomos condicionados a acreditar que os laticínios fazem bem para os ossos, continuei tomando os iogurtes que encontramos nos mercados.

Hoje todos nós conhecemos pelo menos uma pessoa que já descobriu que tem intolerância à lactose, e frequentemente vemos bebês nascendo já intolerantes ao leite de vaca, e essa é uma tendência que desmistifica o que a indústria, sempre visando lucros, tenta nos convencer. Encontramos muita fonte de cálcio na natureza sim!! Gergelim, tofu, folhas verdes escuras, como brócolis, couve, espinafre, algas, etc.

Foi quando me tornei vegetariana, há 2 anos, pesquisando cada vez mais sobre as indústrias de abate de gado, que me deparei com um vídeo da crueldade da indústria de laticínios. As vacas são confinadas num espaço em que ele não consegue nem se virar, ali ela é, desculpem o termo mais vulgar, mas são mesmo estupradas algumas vezes para que o ciclo engravidar e gerar leite aconteça para a produção de leite para nós, seres que já tivemos nosso desmame e continuamos beberrões de leite. E o bebê bezerro que nasceu?? Ah, no exato momento que nascem, são retirados da mamãe vaca (mamãe e bebes choram e sofrem com isso) e são descartados ou viram carne também: o famoso baby beef ou vitela, certo?

Enfim, como a primeira intenção deste blog, assim como sugere o nome, é o amor, vamos focar nele e não ficar muito presa em situações tristes que ainda acontecem em nossa sociedade até os dias de hoje, infelizmente. E como o leite de origem animal e industrializado conferem mal não só aos animais como à nossa saúde também, principalmente causando infecções gastro-intestinais nas mulheres, já justifica a minha busca por leites saudáveis para substituirmos no nosso dia-a-dia sem causar mal a ninguém.

Para todas essas informações que trago aqui, existem excelentes artigos disponíveis na internet para consulta, inclusive o mais recente é um estudo de Harvard, que sugere ao USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) a retirada dos laticínios da pirâmide alimentar. Nos Estados Unidos é mais fácil encontrar leite de castanhas e de cereais nos mercados em embalagens longa-vida, mas aqui ainda custam muito caro, além de serem mais um produto fruto da indústria, apesar da conotação saudável.

Assim sendo, tenho experimentado alguns leites e iogurtes caseiros. Os mais saborosos até agora são os de amêndoas e de coco. O leite e iogurte de coco são muito simples, rápido e fácil de preparar, por isso resolvi compartilhar essa minha experiência que deu muito certo e já virou rotina na minha casa. A parte mais difícil mesmo é abrir o coco. Tarefa do meu super marido!

Leite de Coco (rende 1 litro)
Ingredientes:
3 cocos (ou 2 se estiverem bem carnudos)
Água dos cocos

Preparo:
No liquidificador, bata bem a polpa com a água do coco.
Se quiser servir bem gelado, pode bater gelo junto.
Coe se necessário.

leite3 leite2

Iogurte de Coco (rende 4 porções)
Ingredientes:
4 cocos verdes (ou 3 se estiverem bem carnudos)
2 sachês ou cápsulas de probióticos acima de 5 bilhões de bactérias boas (quanto mais bactérias, melhor).

Preparo:
Abra os cocos, reserve a água e retire a polpa.
No liquidificador, use um pouquinho da água do coco para bater a polpa de 3 ou 4 cocos.
Acrescente o probiótico e bata até ficar com consistência de iogurte.
Coloque num pote de vidro e deixe descansar por 24 horas em ambiente escuro.
Depois esse período de fermentação é só colocar seu iogurte para gelar.

Como pode ver nas fotos abaixo eu gosto de servir com granola e agáve ou mel.

Vale a pena!!

Saúde!!!

Anúncios